[email protected] +55 62 3521-2625 | +55 62 3521-2626 | +55 62 3521-2624

logo

Trabalhos

Trabalhos

EIXOS TEMÁTICOS: 

EIXO 1. FUNDAMENTOS TEÓRICOS DOS DIREITOS HUMANOS 

Ementa descritiva: buscando-se circunscrever o campo epistemológico dos direitos humanos, a discussão recairá sobre os fundamentos éticos, políticos e jurídicos dos direitos humanos. Neste âmbito, são objeto de análise do EIXO 1: (A) os conceitos de liberdade e igualdade que propicia o exercício dos direitos pelas/os cidadãs e cidadãos e a proteção dos direitos pelas instituições do Estado e a sua relação direta com o reconhecimento dos direitos universais na forma dos direitos humanos e sua realização no Estado constitucional e democrático de direito; (B) a concepção de homem/humanidade a fim de se pensar o humano para além dos direitos, de compreender a relação entre sujeito e conhecimento iluminando a discussão em torno das mudanças sociais e subjetividade; (C) a história dos direitos humanos focada nas relações entre economia e direito, a fim de se discutir as teorias de justiça, as garantias constitucionais dos direitos civis, políticos, socioeconômicos e culturais e a realidade social.

EIXO 2. PRÁTICAS E REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE PROMOÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS 

Ementa descritiva: buscando-se compreender e discutir as práticas desenvolvidas para o reconhecimento e garantia dos direitos humanos, a discussão desta linha de pesquisa terá como foco a análise das ideologias, discursos, estratégias políticas e lutas sociais. Neste sentido, são objeto de análise do EIXO 2: (A) a relação entre globalização, novas tecnologias, comunicação, a fim dese discutir acerca da exclusão e inclusão, da relação entre o eu e a/o outra/o, o reconhecimento da alteridade; (B) os impactos sociais das ações em direitos humanos, tendo como foco as lutas sociais, a educação para diversidade, igualdade e diferença, gênero e sexualidade, meio ambiente e desenvolvimento, o biológico e o cultural; (C) as políticas governamentais e políticas públicas em matéria de direitos humanos, analisando-se o exercício da cidadania e os resultados das mobilizações públicas e das ações populares, bem como a configuração política e possibilidades de ação, assim como as metas políticas e/ou institucionais que orientam as ações orientadas à tutela e à implementação dos direitos humanos.

EIXO 3. ALTERIDADE, ESTIGMA E EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS 

Ementa descritiva: buscando-se contribuir para formação de profissionais e docentes de diversas áreas, a discussão desta linha de pesquisa terá como foco a educação formal e a não-formal no campo dos direitos humanos. Neste sentido, são objeto de análise do EIXO 3: (A) a questão das metodologias do ensino/aprendizagem no campo dos direitos humanos, a fim de se investigar e discutir a interdisciplinaridade e a transversalidade de conteúdos levando-se em consideração o ambiente escolar, mas também ambientes não formais de educação; (B) a questão de gênero, do corpo e da sexualidade que se interpõe nas diversas ações profissionais, de modo que se importa analisar  e  discutir  tais  práticas  à  luz  de  conceitos  da  ética,  tais  comodiversidade, alteridade, respeito, responsabilidade; (C) o problema da tutela profissional em relação  a grupos/pessoas consideradas incapazes de autodeterminação – como é o caso de crianças, deficientes, pacientes terminais, dependentes químicos, populações indígenas etc. –, nestas situações de diferenças óbvias entre os sujeitos cabe discutir temas como o estigma, o preconceito, a alteridade, o reconhecimento da/o outra/o e o exercício da cidadania.

EIXO 4. PROTEÇÃO DE DEFENSORAS/ES DOS DIREITOS HUMANOS NA AMÉRICA LATINA 

Ementa descritiva: buscando-se contribuir para formação de profissionais e docentes de diversas áreas, a discussão desta linha de pesquisa terá como foco a proteção de defensores e defensoras dos direitos humanos contra violência estatal e não estatal resultante de suas lutas por democracia, direitos humanos e justiça social na América Latina. Neste sentido, são objetos de análise do EIXO 4: (A) a questão das causas estruturais – pobreza, desigualdade, exclusão – que geram violência estatal e não estatal contra defensores e defensoras de direitos humanos na América Latina; (B) a questão das lutas sociopolíticas e ambientais organizadas e conduzidas por defensores e defensoras de direitos humanos na América Latina; (C) a questão da necessidade de Estados protegerem defensores e defensoras de direitos humanos contra violência estatal e não estatal resultante de suas lutas sociopolíticas; (D) a questão das normas internacionais de direitos humanos voltadas para a proteção de defensores e defensoras de direitos humanos e sua internalização e socialização no ordenamento jurídico nacional.

DINÂMICA E FORMATO DOS TRABALHOS 

Para possibilitar um diálogo profícuo e denso, cada Grupo de Trabalho (GT) terá um limite de até 6 trabalhos aceitos e 2 coordenadores(as)/debatedores(as). Serão dois blocos, com uma hora de duração cada,apresentando-se até três trabalhos. Cada participante terá até 10 minutos para apresentar. Ao final de cada bloco os participantes serão arguidos por um(a) dos(as) Coordenadores por até 15 minutos comentar os trabalhos, facultado o direito de réplica, o(a) segundo(a) coordenador(a) abrirá o debate para os demais participantes inscritos no GT. A Organização do evento sugere pelo menos dois blocos de perguntas/comentários, de dois minutos cada, dirigidas a mesa. Entretanto, diante do número final de aprovação/comparecimento aos GTs, a duração e a dinâmica das intervenções do público poderão ser modificadas pela Coordenação do GT.

PRAZOS E NORMAS 

Os trabalhos serão recebidos na forma de ‘resumos expandidos’ pela coordenação do X Pensar, até o dia  25/Agosto/2019, e enviados aos pareceristas do Comitê Científico para avaliação de mérito, os trabalhos selecionados serão publicados no site até o dia 02/Setembro/2019. Após essa avaliação a coordenação distribuirá esses trabalhos em até 16 GTs temáticos e solicitará o envio do texto completo até dia 05/Setembro/2019.

Nota: Poderão se inscrever para a participação nos referidos Grupos de Trabalhos os alunos de graduação, bem como os de outros espaços associados aos movimentos sociais e entidades de direitos humanos, sempre e quando cumpram com as normas para a elaboração do resumo expandido e apresentação de papers mencionadas adiante.


NORMAS PARA FORMATAÇÃO DOS ITENS DO RESUMO EXPANDIDO 

O resumo expandido deverá ser redigido em documento no formato Word (doc.), Fonte Arial 12, papel A4 com a seguinte formatação de margens: superior 3,5 cm, inferior 3 cm, lateral esquerda 3,5 cm, lateral direita 3 cm. Com o número máximo de até quatro páginas.Cada inscrito poderá submeter somente um resumo expandido. O resumo expandido deverá conter: – Título; – Nome do/s autor/ES; – Afiliação dos autor/ES; – Área e subárea do CNPq; – Palavras-chave; – Resumo; – Introdução; – Materiais e Métodos; – Resultados e Discussão; – Conclusões; – Referências bibliográficas.

Título: Negrito, maiúsculas, centralizado, espaço simples. 

Nome do/s autor/es: Logo após o nome dos autores deve ser colocado o e-mail do(a) autor(a) principal do trabalho. 

Afiliação dos autores: Negrito, justificado, espaço simples. 

Área e subárea do Conhecimento (Tabela CNPq): Negrito, justificado, espaço simples. Verificar tabela de áreas no site www.cnpq.br. No item Do que você precisa, na letra A, selecione a opção Áreas do conhecimento. 

Palavras-chave: No máximo quatro palavras, fonte arial 12, normal, justificado, espaço simples. 

Evitar repetir palavras do título nas palavras-chave. Indicar pelo menos um termo da linha de pesquisa ou referencial teórico. As palavras-chave são o principal mecanismo de organização quantitativa do Currículo Lattes/indexação. Procure estabelecer palavras-chave que valorizem o seu perfil numa linha de pesquisa. Lembramos que o nome da Área (Ex.: Ciências Humanas; linguística, Letras e Artes) já consta da inscrição e, portanto, é redundante como palavra-chave, mas o nome da sub-área pode auxiliar a indexação do trabalho (Ex.: Ensino Aprendizagem; Música). 

Resumo: A palavra “resumo” deve ser escrita em negrito, alinhada à esquerda. Após a palavra resumo deixe uma linha em branco e inicie o corpo do resumo que deverá ter no máximo 250 palavras. No corpo do resumo a formatação deve ser fonte Arial 12, espaço simples e parágrafo justificado. 

Introdução: A palavra “introdução” deve ser escrita em negrito, alinhado à esquerda. Após a palavra introdução deixe uma linha em branco e inicie o corpo do texto. Aqui a formatação deve ser espaço simples e parágrafo justificado. Em linhas gerais, a introdução deve focar o propósito do trabalho, o tipo de pesquisa, a delimitação e/ou o aporte teórico. Se houver coleta de dados em campo (inclusive pesquisa-ação), indicar apenas características pontuais do corpus (ex.: onde, com quem, quando, que quantidades foram amostradas, etc). 

Materiais e métodos: As palavras “materiais e métodos” devem ser escritas em negrito, alinhadas à esquerda. Após as palavras “materiais e métodos” deixe uma linha em branco e inicie o corpo do texto. Aqui a formatação deve ser fonte Arial 12, espaço simples e parágrafo justificado. Em caso de dúvida, verifique o modelo de resumo. Este item poderá ser denominado “Revisão de literatura” nas áreas em que os materiais de pesquisa/fontes forem predominantemente bibliográficos e/ou eletrônicos, e o método for predominantemente o de análise e o de cotejamento de textos. 

Resultados e Discussão: As palavras “Resultados e Discussão” devem ser escritas em negrito, alinhadas à esquerda. Após as palavras resultados e discussão deixe uma linha em branco e inicie o corpo do texto. Aqui a formatação deve ser fonte Arial 12, espaço simples e parágrafo justificado. Figuras, tabelas e fotos devem aparecer conforme são citadas no texto. 

Conclusões: A palavra conclusões deve ser escrita em negrito, alinhada à esquerda. Após a palavra conclusões deixe uma linha em branco e inicie o corpo do texto. Aqui a formatação deve ser fonte Arial 12, espaço simples e parágrafo justificado. Seja claro e breve nas conclusões. 

Referências Bibliográficas 

Para artigos em revistas: 

RODRIGUES, M. A estrutura do conhecimento. Enfoque. São Paulo, v.11, n.1, p.51- 59, jan. 1983.

Para teses: 

TRAJANO, J. Avaliação de fatores que interferem nas cheias da bacia do Vale do Rio Itajaí. Blumenau, 1994. Dissertação (Mestrado em Engenharia ambiental).

Coordenadoria de Pós-Graduação, Universidade Regional de Blumenau. Para livro:

OLIVEIRA, P. S. de. Introdução à sociologia. 18.ed. São Paulo: Ática, 1998.

Para anais de congressos: 

Barbosa, O. A educação em direitos humanos. In Anais do 10º Congresso Brasileiro de Catálise, Salvador, 1999, Vol. 1, 343.

Para sítios WWW: 

RRABAL, A. K. Jus direito e informática. Disponível em:

<http://planeta.terra.com.br/arte/arrabal/jus/>. Acesso em: 27 abr. 2001.

SUBMISSÃO DE PÔSTERES- SOMENTE PARA ALUNOS/AS DE GRADUAÇÃO (RESUMO EXPANDIDO APROVADO)

Elaboração do Pôster

A elaboração e confecção do banner para a apresentação sob a forma de pôster é de inteira responsabilidade do autor e coautores, seguindo as orientações do evento.

Os painéis podem medir até 120 centímetros de comprimento e até 90 centímetros de largura. A fixação e retirada dos mesmos é de responsabilidade dos autores.

A informação nele contida deve ser legível de modo a permitir uma leitura fácil, devendo apresentar os principais aspectos da pesquisa, estando de acordo com o resumo submetido.

Os resumos deverão conter:

• Até 3 mil caracteres (com espaçamento);

• Introdução, materiais e métodos, resultados e discussão, conclusão

• Título, nome e filiação institucional do(s) autor(es), agência de fomento (quando

houver) e link do Currículo Lattes do(s) autor(es)

• Inscrever-se no grupo de trabalho a que a proposta se direciona.

Nota: As melhores apresentações serão certificadas. Após cada GT, os Coordenadores irão deliberar sobre os melhores trabalhos, e esses certificados pela Comissão Organizadora do Evento. A publicação das propostas aprovadas nos anais está condicionada a apresentação do trabalho durante o evento e ao pagamento da taxa de inscrição pelo autor e coautores. Em caso de não comparecimento os autores não terão os seus trabalhos publicados pelos anais do evento, nem serão ressarcidos pela executiva.

 

Templates: